9 de fevereiro de 2011

Ao seu lado

Eu posso te pegar no colo,
te cantar muitas canções de ninar.
Eu posso te beijar o rosto,
velar seu sonhos, te ouvir respirar.
Ao seu lado eu permaneço.
Por muitas vezes você não me percebe.
Às vezes você nem me quer aqui.
Mas aqui eu estou,
posso não curar todas as sua feridas,
mas cuido delas a cada instante.
Posso não fazer as cicatrizes sumirem,
mas farei com que você nem se lembre delas.
Posso não estar em seu coração,
mas ao seu lado eu sempre ficarei.


Nenhum comentário:

Postar um comentário