21 de janeiro de 2011

Cruelmente

Dizem que sou cruel...
Mas é só um mal entendido.
Nunca fui o que as pessoas esperavam que eu fosse.
Sempre me dividi entre mil paixões,
sem precisar do toque.
Sem precisar ser real.
Se sou cruel,
sou cruel pra mim, não para os outros.
Me entrego sem me entregar.
Vivo, sem viver.
Espero, sem ter o porque esperar.
Existo por ter mil razões pra sofrer,
Mil razões pra ser Feliz.
Mil razões pra esquecer você.


Um comentário:

  1. A alma mais linda e mais doce que já conheci...

    ResponderExcluir